quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Irmão


Devia ser um pilar de todas as coisas, Bastião imutável em nós, para nós...


... mas não.

Talvez um erro... dar todo o respeito... todas as coisas na presunção que ambos escrevêssemos as mesmas palavras com as mesmas letras.

Mas não.


É algo que se conquista, algo que se vence e arrebata em mérito....


senão apenas eu te (nos) carrego no ombro quando a ideia eram democráticos turnos se necessário.

Mas ai outra vez não.

Não digas nem onde ou porquê que de pouco ou nada adianta... tanto ano para se resolver com uma palavra só.

uma palavra só que se perde ao teu jeito.

Irmão.

domingo, 4 de outubro de 2009