sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Top 5 Músicas - 2010 - Porque eu pseudo tenho sentimentos




nº2 -
John Legend - PDA ( We Just don't Care )






Costumo dizer que ( gosto dos meus cães feios e espertos e as mulheres o oposto...) quando se descobre um blog, principalmente no caso de um ser feminino, esse blog é lido às bicadas.

Como se escolhe uma fruta boa na árvore? a que tiver mais bicadas, no caso dos blogs é uma questão de capacidade de concentração (não vou dizer feminina, era algo que eu seria incapaz de dizer...)*, de concentração e hábito, ler um blog rápido, textos curtos e seguir para outro, há 300 blogs para ler e perder mais do que 1 minuto...

*(acabei de o dizer...)

O que quero com isto dizer, é que uma leitura aprofundada do mesmo blog onde se encontram, era fácil encontrar uma história ou personagens recorrentes e iriam encontrar um texto de seu nome We Just don't care ( eh lá, eu começo a chegar à música!!!) que escrevi em Maio deste ano.

Uma das personagens recorrentes é uma moça muí fermosa e velida - até choravas... - que durante uns 3,4 segundos - também escrevi sobre isso, estejam atentos!!- me sodomizou a vista com o seu jeito para a filigrana e sensibilidade sobre a extinção do mosquito equatorial...

Já escrevi sobre o assunto não me vou repetir, não sou uma donzela reincidente - este é que é o tal... - e quinze gajos depois...
O que quero dizer é...

Esta música marcou-me enquanto auxiliar de escrita, e...

Numa de não me sentir um Stalker - por falar nisso, o meu stalker aqui do blog... nunca mais me disse nada... fez-me sentir especial, disse que eu era o único e...

e eu tenho um dom para levar a conversa para becos escuros - lembrem-se, a melhor maneira de abordar uma mulher é por detrás num beco escuro sem testemunhas!- e depois obrigo-me a arrepanhar a história toda e nunca mais saio daqui...

Tive o cuidado de evitar uma certa zona pois sempre que por lá passava questionava-me se era saudável, se era inocente, ou se eu precisava de uma ordem de restrição para me por na linha.

É estúpido eu sei, ainda por cima eu nasci nessa freguesia, eu estudei nessa freguesia, eu tenho projectos numa perpendicular à rua em questão!!! e no entanto...

senti-me meio sem jeito...

Aconteceu que, por força de um acto de cavalheirismo - que nunca morreu, é apenas temporário até um gajo finalmente atingir a meta que pretendia atingir e...

(adiante André... adiante)

Por força de um cavalheirismo, ela trouxe o decote e a sugestão de almoço, riu-se de todas as piadas - foram todas fantásticas como sempre - e ofereci-lhe boleia.

Eu sabia que ela morava ali uns 200 metros do meu cavalheiresco destino mas pensei que já estava vacinado e nem me iria lembrar do assunto... tirando que estava a pensar nele antes a pensar que não ia pensar nele, logo estava a pensar no assunto...

Deixo-a em casa, aguardo que entre. Conversamos durante a viagem e sinto agora no silêncio da minha solidão a necessidade de ligar o rádio, arranco e estou exactamente no sítio onde tudo começou- uns 4 metros ao lado, estava dentro do carro e quando começou estava a pé no passeio - e assim que ligo o rádio, aumento o volume entra o piano, com uma probabilidade de 1 para um gazilião, ali, naquele sítio, na primeira vez que me atrevo a passar por lá...

Como diria o Mestre Calvin- a ironia do destino dá-me vómitos.

Nota - Não sei o que aconteceu neste texto, era suposto ser algo... mais curto e objectivo mas olhem...

I just don't care.