segunda-feira, 11 de julho de 2016

SOMOS CAMPEÕES DA EUROPA!!!



Já tentei racionalizar a vitória e é tão surreal que o que me ocorre, foi no concilio dos deuses antes do Euro, para decidirem a fortuna do evento, onde Júpiter, com uma camisola de Portugal comprada com o Cartão continente - daquelas muita Xungas com uma estampagem do Ronaldo no tempo do Euro 2004- diz aos deuses que foi má onda a cena da Grécia, que deviam compensar e remediar a situação e pelo meio fornicar os avecs que são sempre insuportáveis.

Presumindo que a decisão do vencedor seria através de Unanimidade entre todos na mesa e que Baco mantinha o mau feitio contra nós, este tenha colocado uma condição para dar aprovação à ideia:

"Eh pá... Portugal ganha mas a jogar uma merda, nada de futebol espectáculo de 2006 ou 2004, quero a maior confusão táctica, quero ver aquele gajo que joga em câmara lenta a titular e o Danilo no banco e acima de tudo"...

(pausa para Baco se rir em lágrimas)

" quero o golo da vitória pelo"...

(Baco Gagueja, incapaz de falar ou parar de rir)

"Pelo"...

(Baco bebe àgua, acalma, respira)

"Pelo Éder!!!!"...

Os deuses riem-se, mandam vir outra rodada de minis e caracóis, Portugal campeão europeu em 2016.

Se não foi assim, não encontro outra explicação.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Aos meus Irmãos:

Vocês sabem que neste nosso ano de 2016, circulava eu numa noite de sábado com a Miss quando um idiota se espetou com o carro dele, no nosso, do meu lado.

(calculem o cagaço que apanhei).

Poucas semanas depois, ainda neste mês, no dia do aniversário do nosso Pai, o vinte de Fevereiro, outro idiota, enfiou o carro dele a 200km no carro do senhor nosso Pai, isto porque seguia - palavras do próprio - distraido a discutir com a namorada "oh mulher lusitana que tantos de nós pareceram nos teus caprichos e devaneios".

Safou-se o homem com vida, não percebemos bem como e agora, poucos minutos atrás, nossa Mãe foi atingida por outro veiculo, quiçá outro idiota mas a fortuna, como comigo e o nosso Pai, deixou-a dorida mas bem.

Não quero agourar nada, longe de mim desejar algo que não o melhor para  vocês os dois, mas eu, no vosso lugar, até final do ano...

Só para não tentar o destino às coisas...

Eu cá tirava o passe.


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Stockholm I

Numa rua como muitas outras da cidade, molhados os passeios numa noite que o sol se foi cedo.
Caminhava cansado, óbviamente.
Caminhava de pescoço apertado no chachecol de lã grossa, as fivelas do casaco apertadas que o frio entrava manga acima impiedoso e ainda tinha o corpo grato do mega chocolate quente com que me tinha prendado, minutos antes.
Estou distraido pela rua quando um painel de ardósia surge diante do meu caminho.
A giz, lá escrito, o desafio - Se conseguir dizer Açai, entre o truiy3wqbtiywtysybstg é grátis.
Lembro aos leitores do blog que eles não javardam nos Ç com cedilha como nos aqui na tugalândia, é um feito quase épico pronunciarem Ribeiro, Pereira ou Inconstitucionalissimamente - exagerei no exemplo-, será um feito para eles, não se espalharem no tracinho abaixo do Ç.
Eu paro- como não parar?.
Eu abro a porta, empurrando-a para entrar.
Do balcão, os olhos viram-se para mim, das mesas idem.
- Desculpem...
Peço, no meu inglês de homem macho lusitano a soar a escocês depois de umas cervejas.
- Mas Açaí está mal escrito, falta o acento no I, uma boa noite a todos.
E vou-me, partindo para o frio de Estocolmo após um trabalho bem feito.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O pior momento possível...


...Para me passar pela cabeça uma das minhas frases mais íconicas - "Let's go crazy"....

Foi sem dúvida, quando estava sentado na cadeira do barbeiro e me perguntaram: "então?, o que vai ser?".

Outra das minhas frases icónicas e automaticamente identificável com a minha singela pessoa é a conclusão deste post: "Eu não me arrependo!".


quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Acabou!.

Finalmente, por fim, três anos depois... Terminei o livro.

Quer dizer... Falta rever, corrigir e afinar o que está escrito para ser uma peça coerente do principio ao fim, mas completei hoje o último capitulo que tinha por escrever antes de iniciar a revisão.

Deixo aqui, para todos vós, em jeito de comemoração do feito, a última frase deste meu último capitulo, dita na história por Anders Kuhn, Detective Inspector:


- "Eles querem todos saber se o anão sabia nadar"...



É tudo por hoje.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Eu...

Estou quase há uma hora a discutir com uma frase, na dúvida se fica melhor "Prenda ali do nosso Félix" ou "Prenda do nosso Félix".
Tudo isto porque quero fazer menção a uma T-shirt onde se lê "No Pyro No party", oferecida pelo já mencionado Félix a uma criança, de seu nome Glória, que por sua vez, acabou de apanhar a mãe escondida dentro do roupeiro a fazer uma declaração de amor ao Pai que, pasme-se a coincidência, acabou de dizer a frase cujo "Ali" me está a dar cabo da cabeça.

Preciso de férias.



quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Este nosso mundo...

Anda tão merdoso, tão triste...
Que quando me despeço da "Miss" depois de um café onde tínhamos as noticias a passar de fundo... Ela diz-me: Olha, vai ver mamas para o Instagram, isso anima-te.

Vou-lhe fazer a vontade, um esforço.


PS - Aquele momento mágico em que agradeces não teres uma criança a perguntar-te o que anda a acontecer às outras crianças.

Enfim, fica a foto do meu instagram