quarta-feira, 31 de julho de 2013

Feriado Nacional - Quim Barreiros

Eu sei, não vou dizer nada de novo ou fazer uma piada original.
Mas sou da opinião que hoje devia ser feriado nacional em homenagem ao mais habilidoso artesão da língua portuguesa desde que Fernando Pessoa nos deixou, falo óbviamente do grande Quim Barreiros.

O dia mundial de quem gosta de Star Wars é 4 de maio - May the force - May the Fourth.

Não peço um movimento planetário, fico-me pela terra onde o Quim é Rei e mestre e muito simpático com a vizinha.

E agora perguntam- não perguntam mas tem que acontecer para a piada

"André, Porquê hoje?"

(momento de pausa para absorverem que mesmo depois de dizer que não é uma piada original e já foi usada e abusada mil e uma vezes eu vou fazer a piada só porque sim, quero e posso)

Porque hoje é o melhor dia para casar... 31 de julho...
Porque depois Entra "agosto".

"Entra a... gosto..."

(sim, estou-me a rir sozinho)

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Olha filha...

Da próxima vez que formos a um casamento e eu te conceder o privilégio, a honra, o momento inolvidável de dançares comigo a música mais pimba que tocou no casório...
Agradecia-te que não te partisses a rir - até chorares - sempre que eu saco um truque catita a meio da dança.

Andei eu a correr os bailaricos todos de Brescos na minha adolescência durante as férias, a dançar noites e noites com voluptuosas senhoras de meia idade, aprendendo a ginga do bailarico popular tuga para agora, quando há a oportunidade não te aguentares comigo sempre que te faço uma meia volta ou um vai-e-vem.

E o meu detalhe na postura, a mãozinha ali a meio das costas, o rabo empinado e a ar concentradissimo... a ginga de anca encaixada e tu...

É triste.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

quarta-feira, 24 de julho de 2013

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Cartas de Amor

Cartas de amor, poemas, versos ou canções...
As melhores, as que transcendem o ser humano... foram todas escritas por homens.
Foram escritas por homens que fizeram qualquer coisa a uma mulher e estão a tentar safar a coisa.
Qualquer homem que leia essas cartas ou oiça essas canções sorri em respeito.
As mulheres despeitadas perdem-se na ideia de esganar a criatura no mesmo instante que os absolvem- não perdoam - com um beijo.

Essas cartas não foram escritas por amor.

Ok, talvez uns 5% por amor...

Foram escritas 55% por por instinto de subrevivência.

Escritas 45% por sacanice e espirito de aventura.

Foram escritas com um travo quente da voz do Cohen.

Com a qualidade dos versos do Brell

E no seu todo, foram escritas a 100% por causa de...




Boobs.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Nota pessoal

Da próxima vez que quiser ter um dia produtivo de trabalho...
É melhor não meter o Best Off da Etta James a tocar.


Eu devia saber melhor, tive o mesmo problema com o Best Off do Frank Sinatra 

Com o da Nina Simone ia tendo um motim no atelier...

Maldita sejas colecção de Grandes Vozes Americanas do Público...
Maldita sejas.

Ah... Etta James, Etta James... que me dedicou uma música já antes de eu nascer.

( a Seven days fool, duh )

Fica outra da Etta para as noites de calor e forróbódó apertado com uma ladyfriend que seja do vosso apreço.




segunda-feira, 15 de julho de 2013

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Amigo Gay

As gajas têm a panca de terem um amigo Gay.

Se perguntarem a um Gay se quer ter uma amiga gaja o mais provável é ele responder:

- "Gajas? tás parvo? se quisesse aturar gajas não tinha virado gay!"

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Superstição.

Ela entrou no quarto e deparou-se com ele agachado de joelho no chão, derramando água sobre o ombro para um vaso tentando não molhar as costas nem entornar o chão com água.

Ela esbugalhou os olhos em horror e confusão.

Ele respondeu-lhe que podia explicar, que havia uma justificação

Ela cruzou o braços e esperou que ele se levantasse, colocasse o copo em cima da mesa.

- É assim... isto não foi aleatório, eu não enlouqueci...

- Não? parece...

- A minha Avó... que deus nosso senhor chamou a si para a poupar de ver como está o seu Sporting... sempre que alguém partia um copo tinha a superstição de, para não agourar, atirar um copo de água para trás das costas, preferencialmente para a rua...

terça-feira, 9 de julho de 2013

O Retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde


"...Gosto dos homens que têm um futuro e das mulheres que têm um passado..."


Um clássico. História recontada tantas vezes que presumi ser fácil e deliciosa a leitura e...
Estava redondamente enganado.
O Retrato de Dorian Gray é inveja, inveja da qualidade da escrita e talento que levam a inúmeras vezes o leitor a fazer uma pausa para absorver a dimensão e o prazer da frase que se acabou de ler.

"...os maridos das mulheres bonitas pertencem às classes criminosas..."

" ... um homem pode ser feliz com qualquer mulher... enquanto não a amar..."

E no entanto...

É uma história que falha na sua premissa inicial, tem um erro clamoroso dentro do seu próprio conceito que não destrói a qualidade do texto mas arrasa qualquer tipo de qualidade na narrativa.

Passo a explicar:

A ideia que nos é apresentada é o definhar, o lento corroer da alma de Dorian Gray e o reflexo disso no quadro enquanto este mantêm toda a sua exterior beleza intacta.

O primeiro gesto de Dorian Gray que leva ao arranque da narrativa já é demasiado negro e considero a sua alma tão condenada que não há espaço para a evolução negra que é suposto acontecer.
O quadro devia aparecer horrendo logo após esse instante e não somente com uma ligeira nuance.

E com isto não há a sensação de perda, de acompanharmos a personagem no seu descalabro, há apenas um monstro e a tentativa de nos fazerem crer que os actos que sucedem aos primeiros são piores- que sinceramente, não são, são igualmente maus.

Falhando isto, como posso achar a história boa? a soma de peças de enorme qualidade não obriga a que no seu todo e em conjunto funcionem, o que infelizmente é o triste caso deste livro.

Veredicto final - Não Recomendo.

(com muita muita muita pena minha)


"- Sinto muito Henry - exclamou -, mas realmente a culpa é toda sua. Aquele livro que me mandou fascinou-me tanto que me esqueci de que as horas iam passando.
- Sim, pensei que havia de gostar dele- Replicou Lord Henry, erguendo-se da cadeira.
- Eu não disse que gostei, Henry. Disse que me fascinou. Há uma grande diferença."



segunda-feira, 8 de julho de 2013

Fom-fons

Ela tem mais cascas de caracóis no prato dela que eu no meu.
Ela tem a alça fora do sitio e o cabelo caído sobre os ombros.
Atira-se sedenta à imperial e chama-me menino por ter pedido uma coca-cola.
Justifico-me que eu tenho o carro, a levei a passear e dei-lhe caracóis e ela diz-me que ao menos não pedi um Panachê.
Ela atira o cabelo para trás, diz-me que lhe está a fazer imenso calor e eu perco a linha de raciocínio com a pele e aquele ombro ali... tão perto...
Ela pára a rotina travessa-boca a meio, fita-me densa e sorri
- Sabes... apesar de ainda me estares a dever aquela semana de férias em Portofino que me prometeste...
- Mas tu é que disseste que podia esperar... que iamos ver o Jonny Lang à Alemanha e...
- Xiu, deixa-me acabar... dizia... dizia que... apesar de o plano inicial ter sido Portofino... achas que me consegues prendar com Porto Covo como o ano passado?
- Ah... sim... isso é fácil...
- É que há caracóis em Porto Covo... oh, dádiva dos deuses...
Ela enche o peito de ar, esconjuro-a, sou barro nas suas mãos, areia molhada na praia com que ela faz o que lhe aprouver...
E vejo-a saltitar o ombro ao som da melodia que nos acompanha de fundo, e eu à deriva com o que está a acontecer.
-  ...et je m'éloigne...mais je sais bien...que tu m'accompagnes...dans cette chasse au destin! ooohhh canta comigo criatura! ... Je vais à Bang-Bang! aah... Fom-fons... olha lá, sem ser a Sophie Marceau... diz-me uma cena mesmo mesmo fixe que os Fom-Fons tenham...
- Ah...
E fito-a, e o tempo passa e nada.
- Já sei! - digo- Vicent Cassel!!!
- Grande resposta! gosto, muito, e gosto que tu gostes... oooh Je Vais à Bang-Bang! sécher au vent... gosto memo desta música... Je Vais à Fom-fom! e mais? para além ... porra agora tou a pensar na Monica Bellucci, que gaja tão boa...
- Ias lésbica com a Monica?
- Duh... vá, mais... diz-me mais uma coisa que os Fom-Fons tenham...
E o tempo volta a passar, a música acaba sem que lhe consiga responder
- Tu a cantares a Je vais à Bang-Bang na espalanada a comeres caracois comigo serve como resposta?
- Não, não sou nada franciú que eu nasci na Alfredo da costa, como todos os Alfacinhas..
- Eu nasci no Egas Moniz...
- Fode-te! "eu nasci no Egas Moniz e sou tão diferente e especial e único e..." tás a fugir à pergunta... pera, o outro baixinho do Asterix e Cleopatra é Fom-Fom?
- Ah... o Jamel Debbouze? acho que tem origem Marroquina... tipo, nasceu em frança mas é...
- Como é que tu sabes isso? mas ok, Também conta! vá, sem ser actores, tu consegues... queres mandar vir outra travessa?
- Sim! também quero comer caracóis... já que tu...
- Acaba a frase... sim, acaba...
- Daft Punk!
- Oh meu deus! conseguimos!
- Estamos todos de parabéns! quero agradecer aos meus pais, ao meu agente...
E deixamos o sol aquecer-nos a pele saboreando o nosso estrondoso sucesso.
- Então? mandamos vir mais Escargouts? Oui?
- Fom-fom?
- Fom-fom!



sexta-feira, 5 de julho de 2013

Enganado

Anos atrás (acho que foi em 2005) durante o Festival Académico de Lisboa, o Grande Rui Reininho entra em palco e começa o concerto com a frase -" COMER GAJAS CATÓLICAS É QUE É!!!"

E eu pronto, fiz disso o meu Mantra...

Ontem ocorreu-me: - E Se o Reininho disse - "Comer gajas DA Católica é que é..."

E eu andei estes anos todos enganado...





"É casta, eu sei, se é virgem ou não depende...
...Da nossa fantasia"

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Köttbullar

Estava parado à frente da porta de casa a respirar a certeza que era o ser vivo mais retardado na superfície da terra.
Tentara abrir a porta e a coisa não funcionou, levantou o braço com a chave e lembrou-se que tinha dois sacos na mesma mão, tentou mudar de mão para a outra que também tinha sacos e entrelaçou a chave e os sacos uns nos outros.
Suspirou-se, pousou os sacos no chão, desentrelaçou a fita da chave e abriu a porta.
Tropeçou no cão que se entranhou nos sacos e cambaleou para a cozinha.
Chamou pelo cão que entretanto se pisgara porta fora.
- Caraças Mateo!!! anda cá!
E arrependeu-se de ter chamado o cão que regressado a casa se atirou cozinha fora pelo meio dos sacos que estavam no chão.
Releu a carta, era pelo menos a nona vez que tentava compreender a receita.
Estava confuso e já tinha o dicionário todo cheio de dedadas, nem com a tradução dela em português estava a apanhar o jeito à coisa.
Limpou as mãos aos Jeans e ligou-lhe.
- Estás-me a ligar porquê???
- Olá...
- Ainda é cedo! ainda faltam duas horas criatura!
- Sim... mas...
- Nada! espera... estás a bloquear nas cebolas...
- Exactamente...
- Junto, a minha Mãe faz o Köttbullar com as cebolas misturadas, mas o truque é... primeiro, mas só um bocado... elas sozinhas a fritar um pouco, mas não deixes muito tempo... e agora desculpa mas vou-te desligar porque... porque a carta estava bem escrita e até te fiz letra bonita... adjö!!

Estava com bom aspecto.
Tinha ido ao google e porra, tava até parecido com as imagens de Köttbullar que lhe apareciam na pesquisa.
Levou a travessa para a mesa, abriu o vinho que Ela lhe enviara que chegara com a carta.
Fui buscar e ligou o portátil, colocou-o sobre a mesa à sua frente, ela já estava à sua espera no Skype.
Perguntou-lhe por escrito se convidava ele a vídeo chamada e ela respondeu-lhe com o convite.

- Olá! estás vivo? não pegaste fogo à cozinha?
- Grátis paas fodelsegan...?
- AHAHAHAHA não! é - grattis på födelsedagen!! - que se diz..
- Isso, bom aniversário...
- Aawww, tão simpático! mostra-me o teu Köttbullar para ver... bem... está...com excelente aspecto!
- Obrigado...
- Ah pera, estava a olhar para o meu! olha, diz-me o que achas

Levantou-se, virou o portátil para que a visse rodopiar o vestido preto na sala.

- Então? tou gira?
- Se te responder que sim... sou suspeito, já sabes que eu...
- Ah, e já agora, quando me ligaste... estava a fazer a depilação, olha-me para isto!
Sentou-se de lado na cadeira, levantou a perna na vertical expondo a coxa e a pele lisa.
- Ah...
- É uma pena estares ai, talvez tivesses... sorte...
- Não... tu é que podias ter sorte.... fazes anos e coiso...
Fitou-o séria, chateada.
- Eu convidei-te para vires cá...
- Eu não posso ir assim! já agora, o que achaste das prendas?
- Tão espertinho... a desconversar...
- É uma pergunta pertinente...
- Adorei! só tive um pequeno problema...
- Partiu-se???
- Não! chegou tudo bem, só que... ah... sabes, a sobremesa que me enviaste... pois... o gelado de morango já foi todo... Ursäkta...
- Ur... quê?
- Desculpa...
- O quê?
- Ah porra!...  Ursäkta quer dizer desculpa!
- Aaah!! já percebi agora... bem, começamos?
- Sim!!!!!! obrigado por jantares comigo no meu aniversário!
- Oh, parabéns!
- Em suéco...
- Tem mesmo que ser?
Acenou-lhe que sim 
- Grattttis pá fodelsedagun...?
- Perto, bom apetite! agora conta-me o teu dia...





Köttbullar