segunda-feira, 30 de julho de 2012

A Cadeira de sonho

Eu - foi uma pena sabes, o Villas-boas deu-me um jeitão na altura que ele estava no Porto, eu reciclava os discursos do gajo com a ex, dizia-lhe que era o nosso destino, um compromisso que tínhamos assumido e aquela merda funcionava!

Ela- Tu és um nojo, a sério... foda-se, diz-me que eras incapaz de me fazer uma cena dessas...

Eu - Claro que era incapaz! estou aqui contigo, é uma opção minha estar aqui sentado nesta cadeira que é onde quero estar, posso dizer que esta cadeira aqui à tua frente onde estou é a minha cadeira de sonho...

5 comentários:

Never Told Words disse...

LOL Cadeira de sonho que se vende por 15 milhoezitos.. coisa pouca!

mariana disse...

... peste! :D

Pusinko disse...

Houve reacção violenta da outra parte ao discurso ou não queres contar como acabou o diálogo? :p

André disse...

Pusinko- Está inerente, eu acabo sempre a apanhar de uma mulher quando abro a boca para falar

Pusinko disse...

Oh pah tu fazes por isso... Quem lê o teu blog tem de se rir porque tende a imaginar esse desfecho, mesmo quando nao está explicito no texto :-)