quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Escócia II - Bobby

É das minhas histórias preferidas de toda a viagem, mas como hoje é o dia do animal, partilho-a agora.

John Gray era guarda nocturno em Edinburgo no ano de 1856, profissão de risco e coragem.
John decidiu arranjar um cão para o ajudar no seu trabalho, e como tal...

Arranjou o maior...

O mais feroz...

O mais temível e  intimidante...





























Skye Terrier que encontrou.



Chamou-lhe Bobby, e durante dois anos foram inseparáveis.


No ano de 1858 John Gray morreu de toberculose.

No dia seguinte ao seu funeral, Bobby aguardava à porta do cemitério.
Quando este abriu, Bobby entrou e encontrada a campa do seu antigo dono, deitou-se sobre esta.

Bobby fez isto todos os dias durante 14 anos.


(Gravura de Bobby encontrada na Galeria nacional da Escócia)


No cemitério em questão - Greyfriears Cemetery - foi colocada uma placa na impossibilidade religiosa de enterrarem lá o Bobby homenageando o mesmo.


Acontece que...



Nesta mesma placa é feito tributo à lealdade do cão, quer no gesto de deixar lá um pauzinho de madeira para o Bobby brincar - como eu fiz questão de fazer, biscoitos, brinquedos- como na foto que tirei podem ver ao pé da placa.

Anos atrás foi encontrado ao pé da placa um saco cheio com bilhetes de comboio com a seguinte nota- se passaste 14 anos no mesmo sítio, aproveitas agora para passear!

À saída do cemitério encontramos:



Sento a fonte de cima para as pessoas de Edinburgo que tiverem sede, e a fonte de baixo para os cães de Edinburgo que tiverem sede.





Nota- há como em muitas histórias cujo tempo foi acrescentando versões e teorias, na história do Bobby factos difíceis de provar, fáceis de especular e facilmente encontram escrito por ai que não foi bem assim.

Tendo em conta os inúmeros casos de histórias que se repetem ao longos dos anos de Bobby's pelo mundo fora, de raças diferentes em culturas diferentes- cada cultura trata os animais de um modo diferente, mas os animais tratam cada cultura diferente da mesma maneira - que longe de mim a ideia de não achar mais do que possivel a história do Bobby como ela é contada...


Ou não me encontrar satisfeito de ter tido o prazer de fazer uma festa na Estátua do Bobby.

3 comentários:

Hathor disse...

Leais, é isso que os animais são.

Never Told Words disse...

Que lindo!!! A lealdade é uma coisa fantástica..

Rachelet disse...

Era bom que os humanos fossem capazes de tanta dedicação aos animais quanto os animais lhes têm.