sábado, 2 de fevereiro de 2008

As Palavras que eu nunca te teria dito...(mas pensei)

Primeiro o que vem primeiro e faxavor de colocar a música (i wanna take) Forever tonight do Peter Cetera a bombar para dar ambiente... ou então também sugiro a pinneaple song dos good size (youtubem a música que não se vão arrepender)


tinha despachado três tubos de mentos de enfiada e como tal sentia-se irritadiço. um ligeiro desconforto no estomago a chamar pela casa de banho mas calhou olhar para o ecra do portatil e reconhecer o nick na janelinha.
sorriu. fazia algum tempo que não falava com ela e uma eternidade que estivera com ela... sorriu maliciosamente com o chegar das recordações do dia que tinham partilhado numa peça com pouco texto - alguns apontamentos guturais - e muito contacto fisico... não fosse a distância que os afastara e talvez não tivesse sido somente uma vez...
comprimentou-a. aguardou e nada. fez um cupccino, saboreou-o e então a resposta chegou - não me apetece falar contigo por isso nem tentes- estranhou e franzio o sobrolho - mas está tudo bem? o que se passa? - sentia que ia mais uma vez ser vitima do bom humor e feitio da moiçola mas estava bem disposto - depois da ultima vez que falamos ainda tens lata? - respondeu-lhe ela como já era de esperar. não era a primeira vez, enviou-lhe um mail como quem diz - minha, psicotropicos fazem mal ao figado... e rapidamente fez zapping pelas recordações que lhe trazia este atrofio, já tinham sido tantos... e era estúpido o que se sentia ao continuadamente manter a vontade de dizer - olá... tudo bem?
saiu de casa. ajeitou o casaco contra o corpo ao sentir o embate de um vento fresco e com personalidade.
reconheceu o andar gingão e apressado que a caracterizava ao longe. duas ex namoradas no mesmo dia era azar a mais...
suspirou e fez uma mezinha para que não o reconhecesse... o que não teve sucesso.
olá! tas bom... faz algum tempo - fez tenção de o comprimentar com dois beijos. fingiu surpresa e retirou os phones dos ouvidos enquanto respondia - tou optimo e tu? faz tempo realmente... tá tudo bem? - não se aproximou para lhe dar dois beijos, cheirava a baunilha como era custume e era enjoativo o cheiro denso e demasiado intenso - perfumes é como maquiagem, um ligeiro toque, ligeira nuance e está perfeito, mais do que isso é exagerado.
- ah... tou optima! tou mesmo bem agora - sem perder o sorriso indagou-se onde teria perguntado se estava melhor por comparação ou se apenas tinha respondido educadamente, mas já que estava lançada... - alias, estou mesmo feliz... estou mesmo bem...
- optimo... fico satisfeito - mentia, era-lhe ou indiferente ou estava a fixar demasiado o olhar nos pelos que ela não aparara no nariz... alias, já tinha reparado neles antes de namorarem mas ela tava com calças brancas e sem soutien logo pareceu-lhe totalmente segundario nessa altura...
- então e tu o que tens feito? tens sentido a minha falta?
mas afinal era para saber o que andava a fazer ou se sentia a falta? sabia que tinha em relação às pessoas uma maneira errada de ver as coisas, ou lhes dava importãncia para não lhes mentir e respeitava-as ao ponto de tomar a iniciativa de dizer as coisas, ou eram insignificantes ao ponto de não se dar ao trabalho de contar o mau momento e ai dizia - está tudo bem - quando não estava, ou entao como era o caso... estava-se totalmente a borrifar e era o mais honesto possivel - sinceramente, sim. sinto a tua falta como é natural depois de ter namorado contigo um ano e mais qualquer coisa, e tenho estado ocupado... mas se ta tudo bem contigo optimo! vá... - tentou recomeçar a marcha sem sucesso
- eu já não te amo... - disse em tom de gravidade segurando-o pelo braço, deitei fora as coisas que me tinhas feito, os quadros, as prendas... foi tudo fora
- bem... isso é contigo... tenho pena, muita pena - estava magoado, era estupido dizer-lhe isto mas estava lançada... e uma vez lançada... - mas não me admira, acho que até tens namorado agora... pelo que me disseram...
- não te vou responder a isso... alias... tu deves tar a divertir-te com as tuas amiguinhas como fazias quando namoravamos...
- ah... tu... eu apanhei-te com outro gajo... andavas a sair com o teu ex nas minhas costas... olha, isto não leva a lado nenhum... não leva a lado nenhum mesmo ok? boa sorte com...
- és mesmo aldrabão! dizes-me que não andas a ter nada com as tuas amigas? eu acho que és bipolar! és louco! e não voltas a falar e a dizer mal dos meus ex namorados...
- eu não disse mal de ninguém... longe de mim estar a ofender quem mata as poucas celulas cerebrais que tem a consumir psicotropicos... hei... afinal tou a dizer mal dele... olha... já te disse que não leva a nada esta conversa...
- ainda me perguntas se tenho namorado... eu não te vou responder a essa pergunta! eu já não te amo já te disse...
sorriu. sorriu bem disposto. complacente um pouco, condescendente e também um pouco para o agoniado - mentos a mais - era ironico e cruel sentir saudades de tão má pessoa... alguem que o abandonara e enganara e pior... esmifrara o que pudera emocionalmente para depois... culpar de todos os defeitos e erros de uma relação onde pelo menos sabia ter sido sempre... ah...quase sempre sincero.


sentia-se estúpido, acabara de lhe passar a má disposição dos mentos e estava a beber café sem ter comido nada. abriu-se a porta do café e reconheceu o esbugalhar de olhos do amigo que este lhe presenteava sempre que o reencontrava
-então? já não te via à mais de... sei lá... meses não?
-é mesmo... como tás?
-um bocado para o chateado... acabei o namoro com a rapariga que te tinha falado e agora ela... eh pa anda-me a chatear a cabeça...
- a serio? então?
- diz que não acredita no que lhe digo
- hoje a ex chamou-me aldrabão
- ah sim? ao menos não diz que és esquizofrénico...
- bem... ela disse que eu era bipolar...




Antes demais um abraço ao DudaMeister - Sr Duarte R. pela inspiração do texto
as gajas que me fornicaram a cabeça e de quem tirei boa parte do texto não agradeço porra...

nota final - "Touch my lips, I'm on fire, You're the only one , I'll ever desire"
da música que mandei os meninos ouvir... até eu chamo ao gajo aldrabão...
Imagens - Crystal Bernard e Peter Cetera at Forever Tonight

4 comentários:

Bibinha disse...

eu tenho sempre a sensação que só os outros que é que tem ex malucos.... lololol
nunca passei por situação parecida.
E dou-me com todos os meus ex, alguns deles são mesmo grandes amigos :)

André disse...

Bibinha - será porque és tu a crazy ex???

Bibinha disse...

nããããããããoooooo, não sou nem nunca serei. Fogo, acho esse tipo de pessoas completamente loucas, sou sagitário.
Quem está comigo está porque quer, quem não quer... que seja muito feliz mesmo :)

André disse...

Na minha ultima "ruptura" a conversa começou com um ataque - dela, derivou para o que parecia ir ser um combate (verbal) que durou 15 segundos.

Parei a conversa, olhei para ela lá bem nos olhos e disse- nunca me falaste assim, não é agora que vais estragar isto, não te volto a ver e como tal...

Levei-a a passear, dei-lhe ternura e afecto e só depois é que a deixei ir embora.


(o que aqui entre nós é um bocado pulha, porque assim um homem fica-lhe a remoer no sistema mais tempo :P)