terça-feira, 3 de agosto de 2010

Aí que estou tão mal...

Minha Avó entusiasmava-se nas lamentações.
Que lhe doía as pernas, que respirar era difícil e era complicado tudo o resto.
Minha mãe suspirava e repetia que ia para o Alentejo e ela ia quer quisesse ou não.
Minha Avó diz-lhe que está muito mal para ir, que o médico volta de férias quarta e que a tem que ver...
Minha Mãe pergunta-lhe se é imperativo o médico vê-la quarta, a Mãe da minha Mãe responde-lhe que sim!

Eu intrometo-me e digo-lhe que se é assim tão importante que o médico a veja eu posso dar uma foto dela ao médico e fica o assunto resolvido.

Minha Avó tira do nariz o oxigénio, levanta-se e...







... e afinal não está assim tão mal.

Um comentário:

Joana disse...

Simplesmente brutal! :)